Desafios do varejo no “novo normal”

Desafios do varejo no novo normal 

Que o mundo não será mais o mesmo, isso já é um consenso no mercado. O grande debate agora é como se sobressair na segunda fase da pandemia e no “novo normal” que virá no pós-crise.

No primeiro momento, o desafio foi dar vazão aos estoques de produtos. O varejista e os pequenos empresários se ocuparam em atender o consumidor da forma que fosse possível, mesmo com uma margem de lucro reduzida, na tentativa de não parar e se adaptar.

A segunda fase, que é essa que estamos entrando, diz respeito à melhora no atendimento desse cliente. Será uma nova forma de seleção natural das empresas, em que o atendimento de qualidade ao cliente será o grande trunfo a ser conquistado.

A pandemia trouxe consigo muitos desafios para o varejo, mas trouxe também a oportunidade de um avanço digital de 5 anos, em 3 meses. Adaptar-se ao atendimento rápido e nos canais digitais em que o consumidor está, ao delivery eficiente e à escolha de um mix assertivo são novas realidades que determinarão quem continua no jogo.

Especialistas recomendam um cuidado a mais na escolha do mix, uma vez que, uma decisão precipitada de escolha de marcas sem credibilidade, pode levar a uma estocagem de produtos sem giro, já para um curto prazo.

Algumas saídas são colocadas como opções para esse novo cenário, são elas: a criação de promoções para dar vazão aos produtos sem rotatividade e, em especial, a manutenção de marcas que façam um trabalho forte de credibilidade e que sejam de confiança do consumidor.

E você, como está preparado para a nova fase?

Compartilhe: